Campos Borges - RS, terça-feira, 16 de julho de 2024

Mestranda de Campos Borges realiza trabalho sobre o Município

Camila Carolina Ghuzi Pierezan, mestranda em Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social, da Unicruz, participou, entre os dias 21 e 22 de abril de 2023, do XI Encontro de Investigação em Ciências Jurídicas, Humanas e Sociais, da Universidade Autônoma de Encarnación – UNAE, no Paraguai.
O evento internacional tem sido realizado, anualmente, desde 2015, tendo como objetivo estimular o espírito crítico, reflexivo, investigativo e de atualização em temas de Direito, Serviço Social, Psicopedagogia, Educação e Desenvolvimento Humano, e Políticas Públicas e Gênero. No dia 22, no período da manhã, apresentou o trabalho intitulado: “REFLEXÕES SOBRE A MICRO-HISTÓRIA E O PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO MUNICÍPIO DE CAMPOS BORGES-RS, BRASIL”, sob orientação do docente Dr. Tiago Anderson Brutti.
O trabalho buscou compreender e refletir a respeito da micro-história e sobre aspectos do processo de emancipação político-administrativa do município de Campos Borges, conquistada no ano de 1988. Foi analisada a conjuntura histórica e social em que a comunidade de Campos Borges estava inserida na época e como essa situação foi determinante para a concretização da emancipação. Entre os anos de 1964 e 1988 ocorreram diversos conflitos políticos, sociais, judiciários e econômicos, com tentativas e recuos, até que a emancipação política em relação ao município de Espumoso foi conquistada em 1988. A investigação empregou a técnica bibliográfica e documental, procurando entender, a partir de uma pesquisa de campo qualitativa, as transformações ocorridas na época dos processos emancipatórios e os sujeitos históricos envolvidos nesse contexto. Procurou-se, também, dar ênfase à perspectiva da micro-história, ou seja, à história do município, estabelecendo-se ligações com a macro-história. Assim, constatou-se que o processo de emancipação do município de Campos Borges não aconteceu de forma isolada, mas se articulou dentro de uma conjuntura nacional e regional.
Conforme Pierezan, a “[…] experiência de participar de um evento internacional foi de suma importância para minha formação profissional; tive a oportunidade de partilhar a história do meu município com pesquisadores da América hispânica, o que resultou em uma surpreendente troca de conhecimento de diferentes contextos, além de ampliar horizontes e criar novas perspectivas na área do conhecimento”.
A UNAE, assim como a Unicruz, integram a Rede de Cooperação Interuniversitária para o Desenvolvimento e Integração Regional – Rede CIDIR, um sistema aberto de relações entre universidades iberoamericanas.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support